Saturday, March 28, 2009

Pairam sobre nós "filamentos de gelatinoso neon"
Na calada mão soberba negra que é a noite
Vincados os olhos sobre a terra pálida
Segregam os sonhos os corações profundos

E nas entranhas despidas jazem selvagens
Mucosas tamanhas de esterco e de lixo
E se o medo é condutor de receio
Pode o sangue negro de seco ser assim sem explicação

No revolto mar tempestuoso
Afogam-se as mágoas e os corpos e os ossos que moribundos
Teimam em vir dar á costa

Noite a dentro pesca um barco iluminado
Com 7 homens a bordo e mais 10 mulheres em terra
Dispara-se um tiro, mais um alvo que se erra

E no sinuoso caminho matreiro
Espera sentado um velho amarrotado
Porcas mãos, porca cara!

Nada mais.

inspiração e expressão entre " " : Al Berto

4 comments:

AR said...

moribundis.
é com o!

André said...

Thanks Ritá!

Mariana said...

getting better and better..

Faz sol said...

André Pessoa e os seus desassossegos

How Many