Wednesday, December 19, 2007

Passou...


Passou, aliás como tudo passa
Ficaram pequenos fragmentos de momentos
Como estilhaços cravados na alma

Olho para o passado e tudo parece morto
Desprovido de animação
Parece que tudo ganhou pó
Custa-me aceitar que já foi

Às vezes gostava de voltar lá...
Abrir um portal, sei lá...
Mas lá já não há nada que signifique mais do que memória
Já não há calor, nem incertezas...

É o abstracto sentimento que me proporciona esta viagem
É ele mais uma vez que fala mais alto,
Parece que tudo se despede de mim...
Deixa-me triste saber que só eu visito de novo estas paragens

É difícil dizer quando é tão passado que deixa de estar presente na própria memória
É difícil precisar aquilo que fica...
Deve ficar aquilo que interessa...

É fácil pensar assim, mas nem sempre o que interessa é interessante,
Podia concluir, mas no entanto prefiro continuar...
Eu já fui assim...

Preciso de edificar um futuro melhor
Fará com certeza um passado diferente...
De qualquer forma, obrigado.

Assim termino mas detesto terminar...

1:18
18/12/2007

2 comments:

Deei said...

Bonito. Profundo. Tocante. Especial. Não tenho palavras. :')

Anonymous said...

bom fotógrafo e bom escritor.
mau mano :P LOL

kidding, family (L)

How Many