Friday, December 28, 2007

Escrever aqui.

Voa a flor de sangue, viva e quente
Cresce e solta odor de primavera em Março
Vive o Zé Pardal na casa branca
O Filomeno já não sabe outra vez do comando.

Não faz mal tenta de novo
Corre flor, corre sorte.
Aliás quem morre não vive de sabores
Dizia a filha ao pai: Oh pai não fui eu!

Se não foste tu foi ele.
Se não é um é outro, nunca estou certo.
Virai de novo, não tenho mais porque me preocupar.
Diz o cliente, à borboleta, hoje voas para mim.

Põe termo a esta fonte de criatividade louca
Misturas o resto com tudo, e o tudo com tudo o resto.
Já é tempo de olhar aos cavalos de marfim
Diz a Rosa Branca: Porque estás dentro de mim.

1:01
December.

Charlie

1 comment:

Deei said...

Vim só aqui pa poderes ficar feliz ao veres q te visitei :) @

How Many