Thursday, December 28, 2006

Aqui fica este planar...

Para ele que se perde em sentimentos
Para ele que preza a vontade
Para ele de quem pouco se conhece
Aqui fica este planar.

Com as asas que lhe deram, sentiu a brisa
E de um só movimento se fizeram asas ao vento
Planando sobre vielas e ruelas, aparentemente tão normais
O olhar atendo discerniu que luz havia a mais

Não só uma mas várias, manchavam a cidade
Ali do alto tudo o quanto se avistava era utopicamente real
De ruelas tão normais surgia magia sob a forma de cor

Nessa noite tão igual, em que o vento acariciava a sua pele como em tantas outras
Ele percebeu que a cor trazia vida,
Como a que a primavera dá às flores
E por cada olhar daquele planar que mais não foi do que uma brisa

Se construiu no seu coração a imagem do que ele via
E afinal o que se cria ser uma utopia
Era então não mais do que Natal.


26/12/2006
2:58

2 comments:

deii* said...

Onde será que vais buscar isso tudo?! :]
Gosto desse senhor gordo e simpático! :D
Escreves bem.

Bizuu*

meRy said...

Hum.. 'planar' é uma palavra poética lool ! este meu mano é só talentos.. se não tivesses tão pouco jeitinho pa ev - cmo eu me lembro, q eu é q fazia os trabalhos da bela da mesa inteira ! - havias de ter ido pa artes (:

beijinhoo *

How Many